Postado em 23 de Maio de 2016 às 08h47

Benefícios da Farinha de Feijão Branco!

Alimentação (87)
Dr. Bem Estar - Seu Portal de Saúde! A obesidade vem crescendo acentuadamente ao redor do mundo nos últimos anos e os potenciais riscos de sua prevalência e progressão envolvem as dislipidemias, hipertensão,...

A obesidade vem crescendo acentuadamente ao redor do mundo nos últimos anos e os potenciais riscos de sua prevalência e progressão envolvem as dislipidemias, hipertensão, doenças coronarianas e diabetes, entre outras.

Atualmente, estão disponíveis diversos produtos para o controle do peso e diminuição da glicemia, incluindo preparações farmacológicas e suplementos dietéticos, que objetivam restringir a absorção de energia, sendo a maioria constituída de extratos vegetais.

O feijão branco (Phaseolus vulgaris) pertencente à família Fabaceae é amplamente consumido pela população brasileira como alimento e constitui a base alimentar da maioria dos brasileiros. O mesmo é considerado uma importante fonte de proteína, apresenta elevado teor de lisina, carboidratos complexos, além da presença de vitaminas do complexo B e de ferro.

Além de ser uma fonte de nutrientes essenciais, o feijão branco possui constituintes químicos que são considerados componentes com ação funcional, como os flavonóides, incluindo flavonóis, glicosilados ou não, antocianidinas, proantocianidinas e isoflavonas, bem como ácidos fenólicos.

A utilização diária do feijão branco como farinha tornou-se comum, devido à presença do inibidor da enzima digestiva alfa-amilase, conhecida como faseolamina. A faseolamina é capaz de diminuir o conteúdo calórico fornecido pela ingestão de carboidratos por inibir a absorção de carboidratos. O feijão branco também possui fibras alimentares que apresentam efeito hipoglicêmico e hipocolesterolêmico já demonstrados.

As enzimas amilase e glicosidase são responsáveis pelo processamento de carboidratos provenientes da dieta, atuando na quebra do amido e na absorção de monossacarídeos pelos enterócitos. Dessa forma, inibidores dessas enzimas, presentes em plantas oferecem uma estratégia promissora para o controle da hiperglicemia associada ao diabetes tipo 2, obesidade e hipertensão por meio da redução da quebra do amido e da absorção da glicose no intestino.

Adicionalmente, a lipase envolvida no metabolismo de lipídeos apresenta-se também como interessante alvo de inibidores, uma vez que sua inibição promove redução na absorção de triacilgliceróis da dieta, ocasionando diminuição do aproveitamento calórico e perda de peso.

Por fim, estudos realizados com diversas variedades de feijão demonstraram o seu potencial como alimento funcional.

Fonte: CháMais

Veja também

9 alimentos que você deve comer na semana da menstruação06/09/17 Acabe com os sintomas dos dias mais chatos do mês com a ajuda desses itens da despensa. A semana da sua menstruação está chegando e você já se sente inchada, cansada e com cólica. Mas sabia que a saída para aliviar os principais sintomas dessa fase pode estar no seu prato? Pois é! Ao comer certos alimentos você manda embora as......
Osteoporose na menopausa: exercício previne mais que dieta28/01 A ciência já comprovou a associação entre obesidade e o aumento da incidência de fraturas em mulheres que passaram pela menopausa. Há também muitas pesquisas que demonstram como uma alimentação......
Vitaminas do Complexo B, Conheça e saiba os Benefícios!23/01/17 As vitaminas são elementos que o nosso corpo não consegue fabricar de maneira suficiente e desempenham importantes papeis no funcionamento do metabolismo. As vitaminas do Complexo B são solúveis em água e estão......

Voltar para (NOTÍCIAS)