Postado em 29 de Novembro de 2017 às 11h38

Confira 7 dicas que vão te ajudar na busca por uma alimentação mais saudável!

Alimentação (84)

Adotar bons hábitos alimentares é o primeiro passo para buscar uma vida saudável. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), a alimentação e a nutrição inadequadas são classificadas como a segunda causa de câncer que pode ser prevenida. São responsáveis por até 20% dos casos de câncer nos países em desenvolvimento, como o Brasil, e por aproximadamente 35% das mortes pela doença.

Segundo o Inca, um em cada três casos dos tipos de câncer mais comuns poderia ser evitado caso a população adotasse uma alimentação saudável e a prática regular de atividade física.

O Ministério da Saúde publicou, em 2014, a segunda edição do Guia Alimentar para a População Brasileira. A presidente do Conselho Nacional de Segurança. Alimentar e Nutricional (Consea), Elisabetta Recine, explica que o guia é um documento oficial, presente em diversos países, com recomendações nutricionais para promoção da alimentação saudável. “Há muitos anos, é clara a relação entre alimentação e saúde. O Guia é um documento de referência, de confiança, sobre o que é alimentação saudável e o que não é.”

A edição anterior do guia, a primeira no Brasil, foi lançada em 2006. Elizabetta explica que o documento está sempre em atualização e leva em consideração os padrões epidemiológicos e nutricionais da população. “De 2006 para cá, por exemplo, a desnutrição está claramente em queda e se restringindo a grupos populacionais mais vulneráveis, como indígenas e comunidades tradicionais. Por outro lado, o crescimento da obesidade e do excesso de peso se consolidou em todos os grupos populacionais, etários e socioeconômicos”, esclarece.

Veja abaixo 7 dicas que o guia traz para uma alimentação saudável:

1 - Prefira alimentos in natura, minimamente processados e de origem vegetal

Alimentos in natura ou minimamente processados são a base ideal para uma alimentação nutricionalmente balanceada, saborosa, culturalmente apropriada e promotora de um sistema alimentar socialmente e ambientalmente sustentável. Variedade significa alimentos de todos os tipos – grãos, raízes, tubérculos, farinhas, legumes, verduras, frutas, castanhas, leite, ovos e carnes – e variedade dentro de cada tipo.

2 - Óleos, gorduras, sal e açúcar devem ser evitados em grande quantidade

Óleos, gorduras, sal e açúcar devem ser utilizados com moderação em suas refeições. Esses itens devem ter apenas um papel complementar, para que a refeição se torne mais saborosa e diversificada, mas sem deixar de ser balanceada e nutritiva.

3 - Alimentos processados podem ser consumidos apenas como ingredientes ou parte das refeições

Os métodos e ingredientes dos produtos processados alteram a composição dos alimentos dos quais derivam. Por essa razão, eles também devem ser utilizados apenas em pequenas quantidades e consumidos como ingredientes de refeições mais completas, baseadas em alimentos naturais ou minimamente processados.

4 - Ultraprocessados sofrem muitas alterações em seu processo e contém ingredientes que você não conhece

Produtos ultraprocessados são nutricionalmente desbalanceados, mas, apesar disso, tendem a ser consumidos em excesso e a substituir alimentos in natura ou minimamente processados. Suas formas de produção, distribuição, comercialização e consumo afetam de modo desfavorável a cultura, a vida social e o meio ambiente.

5 - Coma sempre nos mesmos horários, devagar e em locais limpos e tranquilos

Refeições devem ocorrer em horários semelhantes todos os dias, em um ritmo lento, com um tempo exclusivo para essa atividade e em locais limpos, confortáveis e tranquilos. Sempre que possível, coma em companhia, com familiares ou amigos, pois a companhia favorece a regularidade e a atenção.

6 - Prefira verduras, legumes e frutas orgânicos de mercados, feiras livres e feiras de produtores

Procure fazer compras de alimentos em mercados, feiras livres e feiras de produtores e outros locais que comercializam variedades de alimentos minimamente processados. Prefira legumes, verduras e frutas da estação e cultivados localmente. Sempre que possível, adquira alimentos orgânicos e de base agroecológica, de preferência diretamente dos produtores.

7 - Defina com antecedencia o cardápio da semana

Organize a despensa doméstica e faça da preparação de refeições e do ato de comer momentos privilegiados de convivência e prazer. Reavalie como você tem usado o seu tempo e identifique quais atividades poderiam ceder espaço para a alimentação.

Fonte: Governo do Brasil

Veja também

Os 4 piores hábitos alimentares e como acabar com eles!14/09/16 1.Você adora uma “besteirinha” o tempo todo! Consequências: Você pode acabar comendo em excesso. Solução: Para manter sua energia no alto e a fome no mínimo, coma dois snacks de 100 a 300 calorias por dia. Ao invés de um biscoito ou barra de chocolates, opte por algo que se assemelhe mais com comida de verdade, metade de um pequeno sanduíche,......
Benefícios da Maca26/11/15 A planta medicinal conhecida como Maca, de nome científico Lepidium meyenii, é indicada para homens e mulheres com problemas hormonais, e que procuram melhorar o seu desempenho em atividades físicas e mentais. Os principais......
Saúde Mental: A nutrição do cerébro!09/10/17 Com o objetivo de promover reflexões sobre os problemas de saúde mental que afetam mais de 400 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), além de disseminar......

Voltar para (NOTÍCIAS)