Postado em 01 de Agosto de 2017 às 13h28

Dia Mundial da Amamentação

Saúde (93)
Dr. Bem Estar - Seu Portal de Saúde! Hoje, dia 01/07, comemora-se o Dia Mundial da Amamentação. A data é comemorada dentro da Semana Mundial de Aleitamento Materno, que ocorre em 120 países anualmente entre os dias...

Hoje, dia 01/07, comemora-se o Dia Mundial da Amamentação. A data é comemorada dentro da Semana Mundial de Aleitamento Materno, que ocorre em 120 países anualmente entre os dias 1º e 07 de agosto.

Instituições como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) aproveitam a data para reforçar a importância da prática para os bebês. Amamentação é a forma ‘mais simples, inteligente e barata’ de alimentar o bebê, afirma UNICEF.

“A amamentação imediata na primeira hora de nascimento poderia evitar a morte desnecessária de uma em cada cinco crianças. Esse número significa mais do que 500 mil crianças a cada ano. Mais de 1.500 crianças todos os dias”, disse o diretor-executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Anthony Lake.

O aleitamento materno é a melhor maneira de prover aos recém-nascidos os nutrientes que eles precisam. A OMS recomenda a amamentação exclusiva a partir de uma do nascimento até os seis meses do bebê. Após esse período, a Organização recomenda que as mães continuem a dar leite materno junto com outros tipos de dieta até os dois anos ou incluso mais.

O Dia Mundial da Amamentação é fundamental para conscientizar as mulheres a respeito da necessidade do aleitamento materno. Apesar de muitas pessoas afirmarem que o leite de uma pessoa pode ser fraco, esse fato não é realidade. Todas as mulheres apresentam leite capaz de nutrir e proteger sua criança, portanto, não é necessário adicionar nenhum produto à alimentação no início da vida de um bebê. Vale destacar ainda que o leite da mãe já está na temperatura ideal para a criança, não necessita de esterilização e pode ser usado sem medo.

No leite materno, a criança encontra não só as substâncias necessárias para a sua nutrição, mas também anticorpos fundamentais para protegê-la no início da vida. Estudos comprovam que a mortalidade por doenças infecciosas é menor em crianças que são amamentadas. O leite materno também garante proteção contra infecções respiratórias, evita casos de diarreia e o seu agravamento, além de diminuir os riscos de alergia.

No que diz respeito aos benefícios a médio e longo prazo, a amamentação faz com que as crianças apresentem pressões arteriais mais baixas, menores níveis de colesterol e uma redução do risco de desenvolver obesidade e diabetes tipo 2. Nesse último caso, podemos destacar o fato de que a mulher que amamenta também apresenta esse risco reduzido.

Para a mulher, o aleitamento também traz benefícios, merecendo destaque a proteção contra o câncer de mama e de ovários, bem como a diminuição dos riscos de morte por artrite reumatoide. Nos primeiros seis meses, o ato de amamentar pode garantir uma proteção contra uma nova gestação. Estudos indicam que a ovulação está relacionada com o número de mamadas diárias do bebê, sendo assim, ela ocorre mais antecipadamente em mulheres que amamentam menos vezes. Podemos destacar ainda que a amamentação cria um maior vínculo afetivo entre a mãe e o bebê.

Para aquelas mulheres que por algum motivo não podem amamentar, o leite materno pode ser conseguido nos chamados Bancos de Leite Humano. Esses bancos são mantidos graças às mulheres na fase de amamentação que apresentam excesso de leite e realizam a doação, garantindo, assim, qualidade de vida para outras crianças.

Veja também

9 alimentos que você deve comer na semana da menstruação06/09/17 Acabe com os sintomas dos dias mais chatos do mês com a ajuda desses itens da despensa. A semana da sua menstruação está chegando e você já se sente inchada, cansada e com cólica. Mas sabia que a saída para aliviar os principais sintomas dessa fase pode estar no seu prato? Pois é! Ao comer certos alimentos você manda embora as......
Benefícios do Betacaroteno23/02/16 O betacaroteno constitui um pigmento natural e o mais abundante do grupo dos carotenóides, presente nos alimentos. É encontrado, especialmente, em vegetais e frutas de cor amarelo-alaranjada e em vegetais folhosos de cor verde-escura. Nestes, a......
Junho Vermelho: o que você precisa saber para doar sangue13/06/17 A campanha visa alertar para a importância de manter os estoques de sangue abastecidos nos meses de frio. Durante o inverno, é comum que os bancos de sangue do país fiquem desfalcados, já que essa é a temporada de......

Voltar para (NOTÍCIAS)