Postado em 30 de Junho de 2017 às 09h49

Festa julina saudável? É verdade!

Alimentação (91)
Dr. Bem Estar - Seu Portal de Saúde! Descubra quais são as boas escolhas da temporada e aprenda a tornar essas receitas mais balanceadas. Embora todas as comidas típicas das festas julinas encham os olhos, algumas se sobressaem...

Descubra quais são as boas escolhas da temporada e aprenda a tornar essas receitas mais balanceadas.

Embora todas as comidas típicas das festas julinas encham os olhos, algumas se sobressaem quando se fala de benefícios nutricionais. Destaque para o milho, que, cozido ou em forma de pipoca ou pamonha, oferece carboidratos — nossa principal fonte de energia —, vitaminas do complexo B, minerais, fibras e antioxidantes.

Mas isso não significa que o exagero está liberado, como reforçou a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo em um comunicado à imprensa. “É preciso ter moderação. Se houver possibilidade, vale preparar tais receitas em casa”, disse Etelma Maria Mendes Rosa, nutricionista da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro). Abaixo, o caminho da roça:

- Milho verde

Consuma assado ou cozido e economize o sal e a manteiga para não pesar na balança e no coração.

- Pipoca

Esqueça a versão industrializada, repleta de sódio e gordura pouco saudáveis — esses nutrientes fazem a pressão decolar e a barriga crescer. Além de utilizar pouco óleo e sal no preparo convencional, experimente colocar a mesma medida em colheres (sopa) de milho e água em um recipiente de vidro. Aí cubra-o com papel filme e, em seguida, faça mais ou menos 20 furinhos com um palito de dentes na superfície. Leve ao micro-ondas por 10 minutos.

- Curau e pamonha

Evitar a manteiga, a gordura vegetal e o leite de coco ajuda a reduzir as calorias desses quitutes.

- Bolo de milho

Reduza o açúcar da receita pela metade e dê preferência aos óleos vegetais. No fogo, esses extratos demoram mais tempo para gerar compostos nocivos ao organismo, caso do glicerol, em comparação com a manteiga, a margarina e a gordura vegetal.

- Arroz doce e canjica

Assim como o milho, esse cereal oferta doses generosas de carboidrato. Tente não pesar a mão no açúcar e dispense o leite condensado dentro do possível. Outra boa dica para dar um sabor especial a essas receitas é adicionar raspas de laranja ou canela.

- Cuscuz

Incremente a farinha de milho com legumes, ovos e atum ou sardinha para deixá-la mais nutritiva. Os peixes em questão, por exemplo, contém gorduras que ajudam a estabilizar o colesterol.

- Pinhão

A semente da araucária esbanja minerais e fibras, mas é calórica. Cozinhe-a somente em água e tenha cuidado com os excessos – 100 gramas de pinhão representam cerca de 174 calorias.

- Batata-doce

Outro bom fornecedor de carboidrato, esse tubérculo pode ser levado ao forno por aproximadamente 50 minutos como alternativa à fritura ou até mesmo ao cozimento na hora de variar o cardápio.

- Vinho e quentão

Contêm álcool e, por vezes, adição de açúcar. Aprecie com moderação ou invista em uma versão caseira com suco de uva integral e outras frutas (abacaxi, maçã, maracujá…), gengibre, casca de laranja e especiarias, como canela e cravo-da-índia.

Fonte: Saúde Abril

Veja também

CARBless opção saudável para o gerenciamento de peso22/04/16 A obesidade é considerada uma epidemia mundial e encontra-se em constante crescimento. Suas taxas aumentaram de forma alarmante nos últimos anos, principalmente, em países em desenvolvimento, os quais têm vivenciado um estilo de vida com diminuição da prática de atividade física e consumo excessivo de alimentos refinados e de alta densidade......
Os 5 melhores alimentos ricos em proteínas15/01 A proteína é muito importante para diversas funções: está em todas as células, tecidos e hormônios. Protege e regula as reações químicas do organismo e repara tecidos e......

Voltar para (NOTÍCIAS)