Postado em 23 de Agosto de 2016 às 10h47

Gravidez: Nutrição em dose dupla!

Boa Forma (46)
Dr. Bem Estar - Seu Portal de Saúde! A espera por um bebê é um período marcante na vida de um casal, repleto de expectativas e descobertas. E, como as novidades são ainda mais intensas para a mulher, em especial, o...

A espera por um bebê é um período marcante na vida de um casal, repleto de expectativas e descobertas. E, como as novidades são ainda mais intensas para a mulher, em especial, o Nutrição Prática & Saudável traz importantes orientações nutricionais preparadas pela WNutritional para as gestantes:

“A gestação é uma das experiências mais marcantes da vida da mulher e, nesta fase, é fundamental a adequação de nutrientes na dieta para garantir a saúde da mãe e do bebê.

O primeiro trimestre gestacional caracteriza-se por grandes modificações devido à intensa divisão celular que ocorre nesse período, pois a saúde do embrião vai depender da condição nutricional pré-gestacional da mãe, não apenas quanto às suas reservas energéticas, mas também quanto às de vitaminas, minerais e oligoelementos.

Já o segundo e terceiro trimestres integram outra fase para a gestante, em que o meio externo vai exercer influência direta na condição nutricional do feto. Assim, faz-se necessário que a gestante receba atenção especial dos profissionais nutricionistas e médicos nutrólogos para a promoção da saúde da mãe e do bebê.

A recomendação nutricional de gestantes é diferenciada e seu plano alimentar deve ser baseado de acordo com a diretriz da Organização Mundial da Saúde (OMS). Dentre os nutrientes necessários para uma gestação saudável, se encontram o ácido fólico, ferro, cálcio, fibras, vitaminas A, D e C e ômega-3 DHA. Ainda é necessário o controle da energia (quantidade de calorias) na dieta.

Veja a seguir os benefícios do consumo adequado de energia, ácido fólico, cálcio, fibras e ômega-3 DHA durante a gestação e sua recomendação de ingestão diária de acordo com a Adequate Intake (AI) e as Recommended Dietary Allowances (RDA) e estudos científicos.

- Energia: durante a gestação, a mulher necessita de um ajuste calórico para suprir o elevado gasto energético que ocorre para a formação do feto. Recomenda-se o acréscimo de 300 kcal/dia a partir do 2º semestre de gestação, porém para um cálculo da necessidade energética é necessário uma avaliação nutricional individualizada.

- Ácido fólico: atua na formação de células sanguíneas e DNA durante a divisão celular. Níveis inadequados dessa vitamina se relacionam com anemia megaloblástica e defeito do tubo neural do feto. Sua deficiência está relacionada ao deslocamento de placenta, baixo peso ao nascer e prematuridade. Sua suplementação ainda previne a anemia materna. Recomendação: 600 mg de ácido fólico em gestantes.

- Cálcio: fundamental na formação da estrutura óssea e dentária do feto. Em um consumo inadequado durante a gestação, o bebê pode diminuir as reservas de cálcio da mãe. Recomendação: 1300mg de cálcio em gestantes com menos/ou com 18 anos e 1000mg para gestantes com mais de 18 anos.

- Fibras: a prevalência de constipação entre gestantes é de aproximadamente 40%, isso ocorre devido à pressão que o útero exerce sobre a parte inferior do intestino. Os sintomas podem ser variados e como consequência pode causar o desequilíbrio da microbiota intestinal. Recomendação: 28g de fibras dietéticas, sendo solúveis e insolúveis.

- Ômega-3 DHA: o desenvolvimento do cérebro atinge seu crescimento mais rápido e complexo entre o último trimestre da gravidez e os dois primeiros anos de vida do bebê. Neste período, o desenvolvimento neurológico da criança é dependente da ingestão de nutrientes essenciais, como o ômega-3 DHA, que por sua vez atua na função cognitiva e desenvolvimento cerebral. Já na saúde da mãe pode beneficiar sua memória, cognição e ainda auxiliar a manter os níveis adequados de colesterol e triglicérides. Recomendação: 200mg de ácido docosaexaenoico – ômega-3 DHA.”

Uma dica prática de consumo é a bebida Luminus Life, que contém nutrientes essenciais para o período gestacional, como cálcio, fibras, ácido fólico, vitaminas D e C e ômega-3 DHA, além de não possuir em sua formulação adição de açúcares e conservantes. Com baixo teor de sódio, é também livre de alérgenos, como glúten e lactose.

É bastante informação para absorver, não é mesmo? Isso tudo vem para reforçar a grande importância da realização de um pré-natal bastante atencioso. Quando se fala de trazer uma nova vida ao mundo, todo o cuidado e carinho são bem-vindos.

Fonte: Nutrição Prática e Saudável

Veja também

Como celular e computador estão prejudicando a sua pele25/09 Achou que o sol e a poluição eram os únicos inimigos de uma pele jovem e saudável? Pois enquanto estávamos preocupadas com os danos dos raios UV e UVA e fumaças urbanas, outro inimigo silencioso está prejudicando a saúde da sua pele: os celulares, tablets e computadores, aparelhos mais comuns no dia a dia. “Geralmente associamos o aumento de......
Dicas para Consumir Chá Verde!09/08/16 Você não quer abrir mão dos benefícios do chá verde, mas já se cansou de sua forma tradicional de preparo? Então, confira abaixo algumas maneiras diferentes de consumi-lo, listadas no site da revista......
Confira 7 dicas para uma Páscoa Saudável!11/04 Páscoa sem culpa! Sim, é possível se render ao chocolate no próximo domingo. Mas calma! Também não precisa comer uma caixa de bombom sozinha ou devorar um ovo mega calórico em cinco minutos. Uma......

Voltar para (NOTÍCIAS)