Postado em 23 de Agosto de 2016 às 10h47

Gravidez: Nutrição em dose dupla!

Boa Forma (39)
Dr. Bem Estar - Seu Portal de Saúde! A espera por um bebê é um período marcante na vida de um casal, repleto de expectativas e descobertas. E, como as novidades são ainda mais intensas para a mulher, em especial, o...

A espera por um bebê é um período marcante na vida de um casal, repleto de expectativas e descobertas. E, como as novidades são ainda mais intensas para a mulher, em especial, o Nutrição Prática & Saudável traz importantes orientações nutricionais preparadas pela WNutritional para as gestantes:

“A gestação é uma das experiências mais marcantes da vida da mulher e, nesta fase, é fundamental a adequação de nutrientes na dieta para garantir a saúde da mãe e do bebê.

O primeiro trimestre gestacional caracteriza-se por grandes modificações devido à intensa divisão celular que ocorre nesse período, pois a saúde do embrião vai depender da condição nutricional pré-gestacional da mãe, não apenas quanto às suas reservas energéticas, mas também quanto às de vitaminas, minerais e oligoelementos.

Já o segundo e terceiro trimestres integram outra fase para a gestante, em que o meio externo vai exercer influência direta na condição nutricional do feto. Assim, faz-se necessário que a gestante receba atenção especial dos profissionais nutricionistas e médicos nutrólogos para a promoção da saúde da mãe e do bebê.

A recomendação nutricional de gestantes é diferenciada e seu plano alimentar deve ser baseado de acordo com a diretriz da Organização Mundial da Saúde (OMS). Dentre os nutrientes necessários para uma gestação saudável, se encontram o ácido fólico, ferro, cálcio, fibras, vitaminas A, D e C e ômega-3 DHA. Ainda é necessário o controle da energia (quantidade de calorias) na dieta.

Veja a seguir os benefícios do consumo adequado de energia, ácido fólico, cálcio, fibras e ômega-3 DHA durante a gestação e sua recomendação de ingestão diária de acordo com a Adequate Intake (AI) e as Recommended Dietary Allowances (RDA) e estudos científicos.

- Energia: durante a gestação, a mulher necessita de um ajuste calórico para suprir o elevado gasto energético que ocorre para a formação do feto. Recomenda-se o acréscimo de 300 kcal/dia a partir do 2º semestre de gestação, porém para um cálculo da necessidade energética é necessário uma avaliação nutricional individualizada.

- Ácido fólico: atua na formação de células sanguíneas e DNA durante a divisão celular. Níveis inadequados dessa vitamina se relacionam com anemia megaloblástica e defeito do tubo neural do feto. Sua deficiência está relacionada ao deslocamento de placenta, baixo peso ao nascer e prematuridade. Sua suplementação ainda previne a anemia materna. Recomendação: 600 mg de ácido fólico em gestantes.

- Cálcio: fundamental na formação da estrutura óssea e dentária do feto. Em um consumo inadequado durante a gestação, o bebê pode diminuir as reservas de cálcio da mãe. Recomendação: 1300mg de cálcio em gestantes com menos/ou com 18 anos e 1000mg para gestantes com mais de 18 anos.

- Fibras: a prevalência de constipação entre gestantes é de aproximadamente 40%, isso ocorre devido à pressão que o útero exerce sobre a parte inferior do intestino. Os sintomas podem ser variados e como consequência pode causar o desequilíbrio da microbiota intestinal. Recomendação: 28g de fibras dietéticas, sendo solúveis e insolúveis.

- Ômega-3 DHA: o desenvolvimento do cérebro atinge seu crescimento mais rápido e complexo entre o último trimestre da gravidez e os dois primeiros anos de vida do bebê. Neste período, o desenvolvimento neurológico da criança é dependente da ingestão de nutrientes essenciais, como o ômega-3 DHA, que por sua vez atua na função cognitiva e desenvolvimento cerebral. Já na saúde da mãe pode beneficiar sua memória, cognição e ainda auxiliar a manter os níveis adequados de colesterol e triglicérides. Recomendação: 200mg de ácido docosaexaenoico – ômega-3 DHA.”

Uma dica prática de consumo é a bebida Luminus Life, que contém nutrientes essenciais para o período gestacional, como cálcio, fibras, ácido fólico, vitaminas D e C e ômega-3 DHA, além de não possuir em sua formulação adição de açúcares e conservantes. Com baixo teor de sódio, é também livre de alérgenos, como glúten e lactose.

É bastante informação para absorver, não é mesmo? Isso tudo vem para reforçar a grande importância da realização de um pré-natal bastante atencioso. Quando se fala de trazer uma nova vida ao mundo, todo o cuidado e carinho são bem-vindos.

Fonte: Nutrição Prática e Saudável

Veja também

Para que serve e como usar a Chia!17/06/16 A Chia, ou Sálvia Hispânica, é uma planta originária da região andina do México e da Guatemala, com sementes ovais e pequenas de coloração variada (preta, marrom escura, branca ou cinza). Reza a lenda que os guerreiros Maias consumiam apenas um punhado de semente de chia e guerreavam por dois dias por essa razão o nome chia, que significa força.......
Ter filhos prolonga a vida?09/08 Ter filhos prolonga a vida. Esta é a conclusão de um estudo sueco publicado no Journal of Epidemiology and Community Health em março deste ano. E os pais vivem mais tempo, uma boa notícia para os que comemoram o Dia dos Pais no......
Ingredientes juninos saudáveis!21/06/16 A gente adora festa junina! E adora também as comidinhas típicas de festa junina! Mas tentar reviver a tradição da roça na cidade nem sempre é tão fácil, porque para resgatar aquele sabor genuíno......

Voltar para (NOTÍCIAS)