Postado em 09 de Setembro de 2019 às 14h50

Voccê cuida de sua saúde emocional?

Bem-estar (51)

A gente vive ouvindo por aí que corpo e mente são conectados e que a saúde de um é indispensável para a saúde do outro. Nos últimos anos, a preocupação com o cuidado com as emoções ganhou bastante espaço quando falamos de vida saudável, e as terapias voltadas para esse campo também estão cada vez mais populares.

Os pensamentos e as emoções podem influenciar diretamente em como o organismo funciona. Uma das razões para isso é que o centro de armazenamento e controle das emoções – uma parte do cérebro – tem ação direta no sistema endócrino e no sistema nervoso. Ou seja, o que você pensa e sente pode ser traduzido em respostas hormonais, imunológicas e neurológicas no seu corpo.

E não é preciso ir até revistas científicas pra encontrar evidências desse funcionamento. A gripe que aparece quando a correria no trabalho é estressante, a falta de energia nos momentos de tristeza e a insônia que vem junto com as preocupações diárias são exemplos bem próximos de tudo isso que a ciência conta. Isso é verdade também nos aspectos positivos, e pessoas mais felizes e tranquilas tendem a ter uma saúde mais vibrante.

É possível que dores, agitação, cansaço excessivo e aquele mal-estar que aparece às vezes não tenham apenas causas físicas, mas que sejam também formas de o corpo comunicar sofrimentos emocionais. E esses foram apenas alguns exemplos, mas as queixas podem variar bastante, dependendo das características de cada pessoa e de sua história individual. Quanto mais distanciados das necessidades emocionais, mais o corpo lança mão dos sintomas físicos, e essa dinâmica pode trazer muitas consequências indesejáveis para a saúde.

Para evitar os danos que esse distanciamento pode causar, é preciso exercitar um olhar atento e cuidadoso para os próprios pensamentos e sentimentos. Da mesma forma que é possível aprender a identificar e atender as necessidades físicas, também é possível treinar um cuidado com a subjetividade – entrar em contato com o modo como encara as próprias emoções e como se relaciona psiquicamente consigo mesmo e com o mundo. E, a partir disso, poder identificar comportamentos, contextos, relações ou padrões prejudiciais que estavam inconscientes.

As informações sobre a importância da saúde mental e emocional existem e estão ao alcance de todos. O próximo passo é buscar e explorar ferramentas, assim como profissionais competentes e dispostos, que podem ajudar nesse cuidado. A psicanálise, com o uso da fala como ferramenta terapêutica, é um caminho possível para iniciar essa atenção e cuidado com as emoções. Mas não existe fórmula mágica nem regras rígidas. Cada pessoa vai construir um caminho individual de descoberta, e o mais importante é lembrar que corpo e emoções estão conectados e que uma saúde integral depende de um olhar integral sobre si mesmo.

Fonte: Personare

Veja também

Outubro Rosa05/10/17 Uma campanha mundial chamada Outubro Rosa, surgida em 1985 através de uma parceria entre o American Cancer Society, empresas e organizações, acontece todos os anos especialmente no mês de outubro e visa conscientizar a população feminina, mas também a sociedade em geral, sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do......
Mas afinal stress engorda ou emagrece?21/02/18 Uma nova dieta mais restrita, treinos intensos, insónias ou trabalhos por turnos — há vários motivos que podemos associar ao aumento de peso. E um dos mais comuns tem a ver com o stress. Estamos a falar do cortisol ou, se preferir,......
Dores que podem ser emocionais08/04/19 Em quanto as emoções podem afetar dores crônicas? De acordo com a Dra. Susan Babel, psicóloga especializada em depressão por trauma induzido, bastante. Ela afirma que estudos têm mostrado que dores crônicas podem......

Voltar para (NOTÍCIAS)